jizz tube carlos alba de martinez.
freeporn.com
Saúde

Associação garante assistência à saúde de pessoas obesas em Ilhéus e região

Ilhéus agora conta com Associação Beneficente para Pessoas com Obesidade de Ilhéus e Região (ABIR).

A radialista Laudicéa Carvalho faz parte de uma minoria no país que é altamente discriminada e que sequer é reconhecida e organizada como uma minoria. Os chamados obesos mórbidos. O peso do preconceito levou a profissional a procurar meios para se submeter a uma cirurgia de redução de estômago, conhecida como bariátrica. Depois de sofrer humilhações, ela relata que conseguiu realizar o procedimento, graças ao apoio do Ministério Público, na época.

Hoje, Laudicéa luta para garantir o acesso de pessoas com essa doença. Por isso, reuniu-se com um grupo de pessoas com o mesmo problema, para fundar uma associação que garantisse a assistência à saúde. Surge então a Associação Beneficente para Pessoas com Obesidade de Ilhéus e Região (ABIR). A cerimônia de fundação ocorreu na tarde desta terça-feira (11), na sede da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), com a presença do prefeito Mário Alexandre.

Apoio – “A iniciativa de hoje parte do anseio de milhares de pessoas ao longo desses anos e que nunca foi feito e sequer apoiado. A obesidade é considerada uma doença crônica, um estado anormal de saúde. Já atendi muitos pacientes que sofriam desse mal, resultando em problemas ortopédicos. Já alinhamos as estratégias com o Hospital de Ilhéus, Procuradoria e com o Ministério da Saúde, para realizar as cirurgias bariátricas”, comemorou Mário Alexandre.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que pelo menos 1 bilhão de pessoas apresente excesso de peso, das quais, 300 milhões são obesos. Laudicéia, agora é presidente da ABIR. Ela conta que a cirurgia mudou sua vida e que já incluiu 120 pessoas no programa de cirurgias. “O drama vivido vai assegurar o auxílio nas cirurgias bariátricas, a partir de julho, com o apoio do mestre na área, Dr. Nilson Ribeiro”, revela Carvalho.

A doença – É fácil identificar a obesidade mórbida. Basta dividir o peso da pessoa por sua altura elevada ao quadrado. Se o número encontrado estiver acima de 39, a obesidade mórbida existe – e com ela os possíveis problemas de saúde relacionados, associado ao excesso de gordura corporal e atualmente considerada uma epidemia global. Vale salientar que, por mais que lutem por meio de dietas ou afins, nem sempre essas pessoas conseguem emagrecer.

Compartilhe essa notícia

Parceiros

tattooed tgirl blown in twosome.indian xxx